domingo, 1 de janeiro de 2006

Presentes





Falando dos sabores envolvidos na festa de ano novo e de toda sorte do grumo de sensações sinestésicas que não sei bem nomear, digo que esta foi a melhor entrada de ano que tive em todos estes nesta indústria vital.

Unidos pelo orkut, pela sensação de comunidade, surgiu a festa dos moradores deste prediozão sinuoso. Os que não se conheciam, conhecendo um ao outro ficaram. Somaram-se ainda fotos, boa mesa e uma expedição ao terraço, por mim desconhecido até então.

Meia noite. Todos do alto dos 32 andares víamos a cidade explodir em multicores ao mesmo tempo que nos abraçávamos numa onda de bons fluidos, na esperança de cremar na mesma intensidade daquelas explosões o ano macambúzio que acabava de terminar.

A cidade pequena e grande ao mesmo tempo lá embaixo.
Então percebi que além da cidade, nossa nobre convidada, o melhor da festa também estava naquele micromundo sinuoso - os presentes.

Muito bom tê-los conhecido.

2 comentários:

berrando disse...

o final de ano diferente. é assim que deveria ser sempre. bem, não deu para passar aqui ano passado, mas o desejo de um feliz 2006 fica registrado agora, no primeiro dia.

f.e.r. disse...

feliz ano novo!!!